Por onde começar a se organizar

Outro dia fiz uma live no Instagram sobre esse tema e resolvi compartilhar também por aqui, pois sei que é uma pergunta que todos se fazem em algum momento.
Normalmente, quando entendemos que precisamos mudar algo em nossa vida nos enchemos de coragem e otimismo e achamos que iremos mudar tudo de uma vez e que será super fácil e rápido. Só que a verdade é que não é assim que as coisas funcionam, – afinal nada sustentável a longo prazo acontece da noite pro dia, não é mesmo? – e por não acontecer acabamos desistindo ao se deparar no primeiro obstáculo.

Antes de mais nada quero te dizer duas coisas:
Primeiro – sim, a vida não é um conto de fadas em que o toque de uma varinha vai mudar tudo e cabe a você – ciente disso – permanecer firme na sua decisão apesar dos obstáculos e isso ninguém pode fazer por você.
Segundo – eu escolhi dedicar a minha vida a ajudar as pessoas a colherem os frutos que a organização nos traz e faço essa escolha todos os dias de novo e de novo. Então conte sempre comigo na sua jornada da organização, seja nos conteúdos gratuitos ou nos serviços pagos estarei pronta a segurar a sua mão para te dizer para continuar que vai valer a pena.

Dito isso, bora para as dicas 😉

Antes de mais nada, entenda que a sua situação atual não surgiu na semana passada ou no mês passado, ela vem se acumulando e você precisa entender de onde e por que ela aconteceu. Depois de entender isso, comece fazendo uma análise minuciosa do seu estado atual – avalie onde a desorganização mais te afeta, que resultados não está conseguindo alcançar, em que área a desorganização é maior e principalmente como se sente em relação a tudo isso e como você gostaria de estar hoje e como quer estar no futuro próximo.

Liste todos os seus papéis. Temos muitos papéis na vida e muitas vezes não nos damos conta nem que alguns existem que dirá de qual é a relevância e importância que eles tem em nossa vida. Então faça esse exercício: pense em todos os seus papéis – filha, irmã, mãe, profissional, estudante, dona de casa, empreendedora, tia, madrinha, afilhada, amiga, etc, etc. – faça uma lista e avalie a importância/relevância de cada um deles e o quanto eles te demandam de tempo, energia, presença e o quanto você gostaria de dedicar.

Tenha clareza das suas prioridades. Avalie os “o que”, os “quem” e os objetivos que são prioridades na sua vida hoje. Entenda exatamente o que é mais importante na sua vida pessoal, profissional, familiar, etc., pois só assim conseguirá entender quais são as prioridades, pois são elas que te direcionam nos momentos de escolhas e definição das atividades.

Depois de observar tudo isso e entender seu momento atual escolha uma área para começar. Sim, é isso mesmo que você leu, escolha por qual área da sua vida vai começar a sua organização, pois já vai demandar bastante da sua atenção. Escolha a que irá gerar mais impacto na sua vida e na sua saúde mental ou a área que não dá mais para adiar. E escolha uma ou duas (não mais que isso) ferramentas para te auxiliarem nesse processo podem ser agenda, caderno de tarefa, aplicativo, bloco de to do list, etc.

E só depois de tudo isso defina como será a sua organização inicial: que ações irá tomar, que uso vai destinar a cada ferramenta, que rotinas vai adotar ou alterar e tudo mais que te irá te ajudar a decidir por se manter organizada no dia-a-dia de acordo com a sua realidade mas mantendo o foco na realidade que quer ter no curto prazo.

Minha principal dica vai agora: comprometa-se com o processo! Como eu disse lá no início, nenhuma transformação acontece da noite pro dia e precisa de tempo e dedicação. Lembre-se que você está indo contra a maré dos seus comportamentos habituais e vai precisar sair do automático. E isso irá exigir esforço, presença e comprometimento no início. Mas permaneça seguindo o plano que logo logo começará a ver os primeiros resultados e isso ter motivará a seguir em frente.

E lembre-se que a vida vai acontecer apesar dos seus planos e quando as coisas complicarem se acolha, saiba que é normal isso acontecer e volte ao plano o quanto antes.

Agora, me conte nos comentários por qual área você irá começar a se organizar.

Um grande abraço,

Gheyza Oliveira

Publicidade

Blocos de Tempo – O que é e como usar

Recebo muitas perguntas sobre como manter o foco e conseguir realizar as tarefas que precisam dar conta todos os dias.

E além da regra número zero, como falo lá no Instagram, que é anotar tudo que tem pra fazer, eu normalmente sugiro que experimente trabalhar por blocos de tempo e é sobre o que quero falar aqui hoje .

Mas o que são esses blocos de tempo?

O princípio dessa metodologia é que você realize uma ÚNICA atividade por um período de tempo. Esse período pode variar de acordo com a sua realidade e necessidade, mas recomenda-se que não seja inferior a 15 minutos, pois levamos de 1 a 3 minutos para estar 100% focados e concentrados na atividade. Então para tirar melhor proveito desse foco mantenha-se nessa atividade por um tempo, de no mínimo 25 minutos.

O mais importante aqui é que você se dedique a uma ÚNICA atividade mesmo.

Então coloque um alarme ou cronômetro e dedique-se a fazer só essa atividade até que ele toque. Desligue de todo o resto e dedique-se ao que estiver fazendo, assim irá aproveitar ao máximo os benefícios do foco.

Antes de começar certifique-se de que poderá se concentrar na atividade. Coloque o celular no silencioso ou modo avião (se puder, guarde na gaveta),  avise aos colegas que está em uma atividade que não pode ser interrompida, tire o telefone fixo do gancho, enfim garanta que só será interrompida se algo estiver pegando fogo kkkk.

E em quais atividades devo usar o bloco de tempo?

Isso depende totalmente de você e até mesmo do seu dia. Avalie onde você precisa de mais foco e atenção – seja pela característica da tarefa ou pelo prazo (algo que você precisa entregar a tarde vale um bloco de tempo na parte da manhã para ser finalizado, por exemplo).

Outra aplicação que funciona bem é para aqueles dias que você tem que dar conta de tarefas de áreas diferentes. Usar um bloco para cada área pode te ajudar a se manter centrada sem dar aquela surtada, que conhecemos bem, rsrs, tentando fazer tudo ao mesmo tempo. Avalie quanto tempo pode ou precisa dedicar pra cada área.

E o principal – que eu não canso de repetir – é você experimentar várias vezes pra entender o que e como funciona pra você. Não economize nos testes, faça com tempos diferentes, para atividades diferentes, em dias diferentes, com humores diferentes. Teste, teste e teste até ter clareza dos melhores usos.

Acredito muito que magia da organização é quando a customizamos ao máximo pra nossa vida, por isso que faço questão de ajudar meus clientes de atendimento individual a construírem o seu sistema de organização próprio, dando atenção as suas prioridades e áreas da vida.

A paz que a organização me traz

Estou sempre dizendo que a organização nos traz inúmeros benefícios, que facilita a vida e que só nos ajuda a ter mais tempo livre.  E ouço muito que é cansativo se organizar, que dá trabalho e que é difícil de manter.

Mas a verdade é que a organização não nos engessa, o que ela de fato faz é nos libertar.

Nos libertar de sustos e, até de situações complicadas, por conta de imprevistos, por conta de esquecimentos,  por conta de falta de planejamento, por conta de inúmeros fatores que faz com que nossa memória nos falte em momentos cruciais. Nos libertar de se pega de surpresa, em cima da hora, com um compromisso que foi esquecido. 

Quantas vezes já teve aquela acelerada no coração quando te perguntaram sobre o andamento de um projeto ou uma conta que deveria ter sido paga?

Quando você tem um sistema de organização,  sabe que está registrado quando deve pagar a conta ou quando fazer o acompanhamento de uma atividade ou o dia dos seus compromissos

É essa tranquilidade que a organização me traz.

Não significa que não terei imprevistos ou nunca esquecerei nada, mas significa que isso acontecerá mais raramente. Afinal, a graça da vida é que coisas novas acontecem e nos desafiam a ser melhores todos os dias e estar com a mente liberada de outras demandas rotineiras torna tudo mais tranquilo.

A paz que a organização me traz, o alívio de saber que o que é previsível está sob controle não tem como comparar (ou querer trocar) com o estresse que a “liberdade” pode trazer. Afinal, me sinto muito mais livre quando as coisas estão sob controle.

E é essa paz que desejo pra você, todos os dias.

Intenção não é suficiente para se organizar

Desculpe o título,  mas quero ser muito sincera com você hoje. Intenção é importante, é o primeiro passo, só que sozinha ela não gera resultado algum. 

Ouço muitas pessoas me dizendo que querem ser mais organizadas, que querem aproveitar melhor o tempo, que queriam fazer mais coisas no seu dia, que precisam organizar a agenda para fazer algo novo ou diferente. 

E percebo que,  como em tudo na vida, falar as vezes é beeem mais fácil do que fazer quando se trata de organização e produtividade.  

E eu acredito de verdade que todos queremos fazer o melhor uso do nosso tempo, por isso até comecei esse blog. Eu mesmo ainda busco todos os dias formas de produzir mais e melhor. 

Afinal, hoje em dia são tantas demandas, tantos anseios, tantos estímulos que nossa maior busca tem sido ter tempo para equilibrar e dar conta de tudo. 

O grande ponto pra que seja diferente, para mim, está na consciência de que priorização e ação são vitais. Perceba que com esses dois é que as coisas começam a ganhar forma. 

Você não vai conseguir mais tempo para estudar se não perceber que isso é uma prioridade pra você,  definir o que e em qual horário irá estudar e realmente estudar no horário definido, por exemplo. Percebe que a intenção precedeu a priorização que precedeu a ação e o estudo de fato só veio com a prática?  

Assim também é com a aplicação das técnicas e ferramentas de organização,  não tem benefícios se não aplicar no dia-a-dia.  

No fim das contas é sobre isso que a gestão do tempo se trata, priorização e ação.

Principalmente ação.  Sempre digo aqui e nas redes sociais para que você aja, comece, pare de esperar as condições perfeitas e parta para a ação por que acredito mesmo que só assim as coisas acontecem.  

Nunca disse que é fácil,  nem que tudo vão ser flores, né? 😉 Mas posso te garantir que esse é o caminho a ser traçado e que o resultado valerá a pena.  

Eu posso te ensinar mil formas de se organizar e gerir seu tempo, técnicas de aumento de produtividade e tudo mais. Se você não aplicar, não se empenhar em fazer, nada irá funcionar.  Não vai mudar,  não vai se tornar mais fácil se você desistir no primeiro obstáculo. Você terá que aplicar e persistir para que os resultados comecem a surgir. 

Então meu convite a você hoje é que tenha clareza do que é importante e prioridade para você e com isso em mente busque o que irá te ajudar a se organizar como almeja. E assim alcançar seus objetivos.  

Conte comigo para caminhar com você nessa busca pelos resultados com intenção,  priorização e acima de tudo ação. 

Um desafio para quem quer criar o hábito de economizar

Dezembro é aquele momento de fazer um balanço do ano que está acabando e começar a planejar o novo ano que já está batendo a nossa porta.

Pensando nisso trago hoje uma forma de economizar dinheiro que vem fazendo sucesso ultimamente para já começar a cuidar da parte financeira a partir de agora, se você quiser.

É o desafio de 52 semanas. Ele é ideal para quem quer juntar dinheiro para aquele objetivo/ desejo especial. Ou para quem quer criar o hábito de juntar dinheiro.

Juntando um valor pequeno por semana você conseguirá um valor expressivo ao final de 52 semanas, ou seja, em um ano.

Quer comprar algo e não está conseguindo?  Quer um dinheiro a mais para aquela viagem?  Quer fazer uma surpresa para uma pessoa que ama sem mexer no seu orçamento?  Embarque nesse desafio com disciplina e dedicação que ao final irá se surpreender como foi fácil juntar R$1.378,00 começando com R$1,00.

Planilha Desafio 52 semanas

Como funciona:

Você começa com R$ 1,00 (ou um valor maior) na primeira semana e a cada semana acrescenta mais R$ 1,00 (ou mais) ao valor da semana anterior, assim ao fim das 52 você terá juntado R$1.378,00.

Isso mesmo que você leu! 1.378,00!! sabe aquele cafezinho, o docinho? Podem se tornar mais de mil reais na sua poupança.

Estabeleça o dia da semana que irá guardar e siga esse dia com disciplina até se habituar, coloque um alarme no celular ou escreva na agenda para que se lembre de guardar o valor referente a semana.

 

Criei uma planilha para te auxiliar no acompanhamento dos valores a serem guardado e da sua evolução.  Ela está programada com o valor de R$ 1,00, se você quiser fazer com um valor maior é só alterar a primeira célula que as demais serão adequadas automaticamente. 

Clique aqui e aproveite muito!  https://goo.gl/7RHn21

Para quem não tem o hábito de poupar eu sugiro que comece com R$ 1,00 mesmo, pois vai ser mais fácil e você não ficará apegado a valores mais altos.

 

Juntar dinheiro nada mais é do que um hábito aliado a um objetivo.  Quando sabemos para que aquele dinheiro está sendo economizado fica muito mais fácil abrir mão de gastá-lo com outra coisa. Então,  eu sugiro que você já defina o destino do dinheiro desse desafio desde o início. Seja colocando na poupança,  seja no cofrinho, tenha clareza do objetivo, ok?

Ah! E sejamos verdadeiros, tá?  Se você não fizer o desafio como ele é proposto, ou até o fim, estará enganando só a você mesmo, combinado?

Permita-se experimentar esse metodologia,  ela é simples e como todas as coisas simples, ela tem um poder incrível! Na pior das hipóteses você terminará 2018 com um dinheirinho extra para as confraternizações 😉

Acesse e baixe aqui a planilha https://goo.gl/7RHn21