Por onde começar a se organizar

Outro dia fiz uma live no Instagram sobre esse tema e resolvi compartilhar também por aqui, pois sei que é uma pergunta que todos se fazem em algum momento.
Normalmente, quando entendemos que precisamos mudar algo em nossa vida nos enchemos de coragem e otimismo e achamos que iremos mudar tudo de uma vez e que será super fácil e rápido. Só que a verdade é que não é assim que as coisas funcionam, – afinal nada sustentável a longo prazo acontece da noite pro dia, não é mesmo? – e por não acontecer acabamos desistindo ao se deparar no primeiro obstáculo.

Antes de mais nada quero te dizer duas coisas:
Primeiro – sim, a vida não é um conto de fadas em que o toque de uma varinha vai mudar tudo e cabe a você – ciente disso – permanecer firme na sua decisão apesar dos obstáculos e isso ninguém pode fazer por você.
Segundo – eu escolhi dedicar a minha vida a ajudar as pessoas a colherem os frutos que a organização nos traz e faço essa escolha todos os dias de novo e de novo. Então conte sempre comigo na sua jornada da organização, seja nos conteúdos gratuitos ou nos serviços pagos estarei pronta a segurar a sua mão para te dizer para continuar que vai valer a pena.

Dito isso, bora para as dicas 😉

Antes de mais nada, entenda que a sua situação atual não surgiu na semana passada ou no mês passado, ela vem se acumulando e você precisa entender de onde e por que ela aconteceu. Depois de entender isso, comece fazendo uma análise minuciosa do seu estado atual – avalie onde a desorganização mais te afeta, que resultados não está conseguindo alcançar, em que área a desorganização é maior e principalmente como se sente em relação a tudo isso e como você gostaria de estar hoje e como quer estar no futuro próximo.

Liste todos os seus papéis. Temos muitos papéis na vida e muitas vezes não nos damos conta nem que alguns existem que dirá de qual é a relevância e importância que eles tem em nossa vida. Então faça esse exercício: pense em todos os seus papéis – filha, irmã, mãe, profissional, estudante, dona de casa, empreendedora, tia, madrinha, afilhada, amiga, etc, etc. – faça uma lista e avalie a importância/relevância de cada um deles e o quanto eles te demandam de tempo, energia, presença e o quanto você gostaria de dedicar.

Tenha clareza das suas prioridades. Avalie os “o que”, os “quem” e os objetivos que são prioridades na sua vida hoje. Entenda exatamente o que é mais importante na sua vida pessoal, profissional, familiar, etc., pois só assim conseguirá entender quais são as prioridades, pois são elas que te direcionam nos momentos de escolhas e definição das atividades.

Depois de observar tudo isso e entender seu momento atual escolha uma área para começar. Sim, é isso mesmo que você leu, escolha por qual área da sua vida vai começar a sua organização, pois já vai demandar bastante da sua atenção. Escolha a que irá gerar mais impacto na sua vida e na sua saúde mental ou a área que não dá mais para adiar. E escolha uma ou duas (não mais que isso) ferramentas para te auxiliarem nesse processo podem ser agenda, caderno de tarefa, aplicativo, bloco de to do list, etc.

E só depois de tudo isso defina como será a sua organização inicial: que ações irá tomar, que uso vai destinar a cada ferramenta, que rotinas vai adotar ou alterar e tudo mais que te irá te ajudar a decidir por se manter organizada no dia-a-dia de acordo com a sua realidade mas mantendo o foco na realidade que quer ter no curto prazo.

Minha principal dica vai agora: comprometa-se com o processo! Como eu disse lá no início, nenhuma transformação acontece da noite pro dia e precisa de tempo e dedicação. Lembre-se que você está indo contra a maré dos seus comportamentos habituais e vai precisar sair do automático. E isso irá exigir esforço, presença e comprometimento no início. Mas permaneça seguindo o plano que logo logo começará a ver os primeiros resultados e isso ter motivará a seguir em frente.

E lembre-se que a vida vai acontecer apesar dos seus planos e quando as coisas complicarem se acolha, saiba que é normal isso acontecer e volte ao plano o quanto antes.

Agora, me conte nos comentários por qual área você irá começar a se organizar.

Um grande abraço,

Gheyza Oliveira

Planejamento Semanal

As vezes quando falamos em planejamento nos remetemos aquele planejamento das empresas, que é grande e estruturado, e não conseguimos nos conectar com a nossa realidade do dia-a-dia. Mas planejamento nada mais é do que você se antecipar a necessidades, demandas e expectativas. E por isso existe planejamento de diferentes níveis e para todo tipo de objetivos e realidades.

E o planejamento semanal é um tipo de planejamento que visa organizar a sua semana para que você aja de forma estratégica ao longo da semana e não fique somente apagando incêndio. Afinal, não é por que você não planejou que não vai acontecer não é mesmo? A diferença está nos resultados que você terá relacionados ao que você quer, pro seu trabalho e pra sua vida.

E o que entra no planejamento semanal?

Isso vai variar muito de acordo com a sua realidade e com a semana que irá planejar, pois esse planejamento tem que estar de acordo com o seu momento de vida, prioridades e os rumos da semana especificamente.

o Todas as tarefas/atividades da sua semana;
o Deve entrar inclusive as tarefas de autocuidado e redes sociais;
o Roupas que vai vestir, suas e das crianças (se precisarem disso);
o Momentos de lazer;
o Atividades vinculadas aos seus objetivos e prioridades;
o Atividades com prazo que expira na semana e todas as tarefas que a envolvem;
o Pode se antecipar e iniciar tarefas de atividades que estão próximas do prazo se houver margem de tempo pra isso;
o Refeições da semana – já adiante o que puder antes da semana começar, seja de elaboração ou de definição de compras e cardápio;
o Tarefas de monitoramento e acompanhamento;
o Atividades recorrentes;
o Compromissos pessoais e profissionais – esses devem ser os primeiros a serem incluídos no planejamento.

Agora, é importante eu ressaltar também que tem uma coisa que o planejamento semanal não é: uma lista de tarefas e afazeres distribuídas ao longo dos dias. Não basta escrever em uma agenda somente o que “precisa fazer” e passar a semana dando check. Isso não é planejamento semanal, ok? Já é um grande passo na sua organização mas ainda não é um planejamento.

O planejamento semanal é fundamental para que você se aproxime dos seus objetivos. Sabe quando falo de quebrar suas metas em submetas e tarefas? É no planejamento semanal que elas entram. E é nele que damos cada passo na direção dos nossos sonhos. Se você está semana após semana só apagando incêndio e atendendo demandas (não estou dizendo que não tem que atender essa parte, estou falando de atender SÓ essa parte) não conseguirá se aproximar dos seus objetivos. E mais uma vez a sensação de que o ano passou voando e você não conseguiu fazer o que queria vai apertar o seu coração.

No seu planejamento tem que conter as atividades, os compromissos e responsabilidades sim. Mas precisa conter, principalmente, as suas prioridades de forma estratégica. Para que efetivamente ele te direcione, de acordo com os seus objetivos e áreas da vida que são prioritárias pra você. Se tem um projeto no trabalho que é uma prioridade pra você as tarefas relativas a ele devem constar – e ser prioridade – no seu planejamento da semana e não ficar na sua cabeça para o caso de dar tempo em algum momento. Percebe a diferença?

Me conta nos comentários se você costuma fazer seu planejamento semanal e, se sim, como você costuma fazer. Vamos trocar

Blocos de Tempo – O que é e como usar

Recebo muitas perguntas sobre como manter o foco e conseguir realizar as tarefas que precisam dar conta todos os dias.

E além da regra número zero, como falo lá no Instagram, que é anotar tudo que tem pra fazer, eu normalmente sugiro que experimente trabalhar por blocos de tempo e é sobre o que quero falar aqui hoje .

Mas o que são esses blocos de tempo?

O princípio dessa metodologia é que você realize uma ÚNICA atividade por um período de tempo. Esse período pode variar de acordo com a sua realidade e necessidade, mas recomenda-se que não seja inferior a 15 minutos, pois levamos de 1 a 3 minutos para estar 100% focados e concentrados na atividade. Então para tirar melhor proveito desse foco mantenha-se nessa atividade por um tempo, de no mínimo 25 minutos.

O mais importante aqui é que você se dedique a uma ÚNICA atividade mesmo.

Então coloque um alarme ou cronômetro e dedique-se a fazer só essa atividade até que ele toque. Desligue de todo o resto e dedique-se ao que estiver fazendo, assim irá aproveitar ao máximo os benefícios do foco.

Antes de começar certifique-se de que poderá se concentrar na atividade. Coloque o celular no silencioso ou modo avião (se puder, guarde na gaveta),  avise aos colegas que está em uma atividade que não pode ser interrompida, tire o telefone fixo do gancho, enfim garanta que só será interrompida se algo estiver pegando fogo kkkk.

E em quais atividades devo usar o bloco de tempo?

Isso depende totalmente de você e até mesmo do seu dia. Avalie onde você precisa de mais foco e atenção – seja pela característica da tarefa ou pelo prazo (algo que você precisa entregar a tarde vale um bloco de tempo na parte da manhã para ser finalizado, por exemplo).

Outra aplicação que funciona bem é para aqueles dias que você tem que dar conta de tarefas de áreas diferentes. Usar um bloco para cada área pode te ajudar a se manter centrada sem dar aquela surtada, que conhecemos bem, rsrs, tentando fazer tudo ao mesmo tempo. Avalie quanto tempo pode ou precisa dedicar pra cada área.

E o principal – que eu não canso de repetir – é você experimentar várias vezes pra entender o que e como funciona pra você. Não economize nos testes, faça com tempos diferentes, para atividades diferentes, em dias diferentes, com humores diferentes. Teste, teste e teste até ter clareza dos melhores usos.

Acredito muito que magia da organização é quando a customizamos ao máximo pra nossa vida, por isso que faço questão de ajudar meus clientes de atendimento individual a construírem o seu sistema de organização próprio, dando atenção as suas prioridades e áreas da vida.

Faça o que precisa ser feito e não só o que é legal

Outro dia eu ouvi que ser adulto é fazer mesmo o que não quer fazer. E acredito muito que é isso mesmo.

E está diretamente ligada a produtividade,  quantas vezes procrastinamos coisas importantes por que não é “gostosinho” de ser feito?

Nosso cérebro está sempre nos levando para o caminho mais fácil,  que exija menor esforço, e quando estamos desconectados dos nossos objetivos tendemos a seguir esse caminho, que normalmente nos leva a muito menos resultados e frustração. 

Quando temos clareza de por que temos essa ou aquela meta, sabemos que cada ação importa muito para que a alcance então fazemos o que precisa ser feito.

Meu convite hoje é para você olhar para as suas responsabilidades,  objetivos e metas e avaliar onde está deixando de fazer o que precisa ser feito. Defina como vai mudar esse cenário,  tenha clareza da importância de fazer essas coisas – mesmo que não sejam prazerosas –  para onde você quer chegar ou até mesmo para se manter onde está hoje.

Minha dica é que você conecte essas tarefas ao propósito que estão envolvidas para que elas façam sentido ao serem realizadas. E, se forem muito desafiadoras, defina recompensas. Assim acostuma seu cérebro a ver essas tarefas como uma coisa boa a ser feita.

Me conta nos comentários que estratégia utiliza para fazer o que precisa ser feito, quem sabe ajuda a alguém por aqui.

05 anos !!

Pisquei e chegamos a 2021 e ao quinto ano do blog! Ainda lembro da minha empolgação lá em 2016 ao definir cada detalhe da página durante os dias de carnaval. Escolhendo as cores, o nome, o layout, escrevendo o primeiro texto.

Quando eu criei o blog não tinha nenhuma ideia como seria, de para onde iria, muito menos quanto tempo eu o manteria. Só queria um lugar para compartilhar um assunto que tanto amava.
Pois cheguei até aqui – quase 100 textos e 1000 postagens no Instagram – 05 anos depois, muito feliz e grata, por ter decidido começar lá em 2016.

Ao longo desses anos, entender que isso era o meu propósito e que eu queria de fato fazer disso meu caminho profissional, me gerou muito movimento (e até muito travamento, rsrs) interno e externo. Foi um longo caminho para entender e aceitar essa verdade, que gritava aqui dentro e eu não queria ouvir.

E olhando pra trás o meu sentimento é de felicidade e muita gratidão,  por tudo que trilhei até aqui. E, tendo hoje maior clareza de tudo que ainda quero trilhar, a empolgação virou minha companheira.

Eu acredito verdadeiramente que a organização é o caminho para que as pessoas tenham mais paz e tranquilidade no seu dia-a-dia e sei que muitas poderiam estar aproveitando melhor a sua trajetória de vida se fizesse uso desse recurso de forma adequada.

Cada vez que uma dica ou sugestão ajuda uma pessoa a organizar nem que seja uma coisinha na vida, essa certeza se reforça e me lembra de por que comecei e por que quero tanto continuar seja por aqui, seja nos atendimentos individuais ou nas redes sociais.

Cada cliente satisfeita, que me manda mensagem do que está aplicando faz minha empolgação crescer ainda mais. E quero estudar, testar, pesquisar mais para trazer mais possibilidades de aplicar essa organização no que faz sentido pra você e de forma personalizada, afinal, somos únicas!

Então, conto com você para que estejamos juntas por mais 05, 10, 15 anos por aqui. Vamos?

Me conta nos comentários se já aplicou algo que viu aqui no blog! Amo saber essas coisas, alimenta a minha alma 🙂